“diabolô” na prateleira

Todos os meses, o jornal literário Rascunho, em sua seção Prateleira, traz uma lista com dicas de livros. Na lista de janeiro, diabolô  esteve presente.

Salim_Miguel_Reinvenção_Infância_141Reinvenção da infância

Salim Miguel
Novo Século
128 págs.
janeiro, 2012

Reinvenção da infância

A narrativa fragmentária, formada por capítulos curtos, compõe um romance e o painel de formação de um menino de família estrangeira que passa a morar no interior de Santa Catarina, à semelhança do autor, nascido no Líbano e criado no mesmo estado que o personagem. Enquanto aspectos biográficos se misturam à ficção, o retrato da infância torna a obra universal.

Lilian_Fontes_De_olhos_bem_Abertos_141De olhos bem abertos
Lilian Fontes
Record
176 págs.
janeiro, 2012

De olhos bem abertos

Neste romance de estrutura policial, a autora apresenta uma advogada criminalista com rotina de detetive particular que mergulha numa perigosa investigação envolvendo desvio de dinheiro público por parte de um conhecido deputado. Paralelamente, as lembranças e reflexões da personagem permeiam a narrativa, acrescentando dilemas e romance à trama.  

Samir_Machado_Ficção_de_Polpa_141Ficção de polpa — Crime!
Org. Samir Machado de Machado
Não Editora
160 págs.
janeiro, 2012

Ficção de polpa – Crime!

O quarto volume da coleção Ficção de Polpa apresenta seis contos dedicados ao gênero policial. Carol Bensimon, Octávio Aragão e o português Yves Robert são três dos escritores que assinam as histórias, ilustradas por seis artistas brasileiros. A edição traz ainda uma “faixa bônus”: um conto do inglês Ernest Bramah, criador do detetive cego Max Carrados.

Marcelo_Rubens_Paiva_UaBrari_141Ua:Brari
Marcelo Rubens Paiva
Objetiva
256 págs.
janeiro, 2012

Ua:Brari

Lançado originalmente em 1990, o romance tem como protagonista Fred, jornalista que retoma um antigo amor mas vê o enredo de paixão ser interrompido: ele é convocado a fazer uma expedição à Amazônia e descobrir o paradeiro de Zaldo, agora Ua:Brari, tido como um messias pelos povos da floresta. Ali, idéias e mitos sobre a Amazônia serão questionados.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: